Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 7, 2015

Como.manter o fogo do Espírito

1 Tessalonicenses: 5. 12. Ora, rogamo-vos, irmãos, que reconheçais os que trabalham entre vós, presidem sobre vós no Senhor e vos admoestam; 13. e que os tenhais em grande estima e amor, por causa da sua obra. Tende paz entre vós. 14. Exortamo-vos também, irmãos, a que admoesteis os insubordinados, consoleis os desanimados, ampareis os fracos e sejais longânimos para com todos. 15. Vede que ninguém dê a outrem mal por mal, mas segui sempre o bem, uns para com os outros, e para com todos. 16. Regozijai-vos sempre. 17. Orai sem cessar. 18. Em tudo dai graças; porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. 19. Não extingais o Espírito; 20. não desprezeis as profecias, 21. mas ponde tudo à prova. Retende o que é bom; 22. Abstende-vos de toda espécie de mal. - Bíblia Sagrada

A volta de Cristo e os crentes

1 Tessalonicenses: 4. 13. Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais como os outros que não têm esperança. 14. Porque, se cremos que Jesus morreu e ressurgiu, assim também aos que dormem, Deus, mediante Jesus, os tornará a trazer juntamente com ele. 15. Dizemo-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que já dormem. 16. Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. 17. Depois nós, os que ficarmos vivos seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor. 18. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras. - Bíblia Sagrada

A verdadeira pregação da palavra

1 Tessalonicenses: 2. 1. Porque vós mesmos sabeis, irmãos, que a nossa entrada entre vós não foi vã; 2. mas, havendo anteriormente padecido e sido maltratados em Filipos, como sabeis, tivemos a confiança em nosso Deus para vos falar o evangelho de Deus em meio de grande combate. 3. Porque a nossa exortação não procede de erro, nem de imundícia, nem é feita com dolo; 4. mas, assim como fomos aprovados por Deus para que o evangelho nos fosse confiado, assim falamos, não para agradar aos homens, mas a Deus, que prova os nossos corações. 5. Pois, nunca usamos de palavras lisonjeiras, como sabeis, nem agimos com intuitos gananciosos. Deus é testemunha, 6. nem buscamos glória de homens, quer de vós, quer de outros, embora pudéssemos, como apóstolos de Cristo, ser-vos pesados; 7. antes nos apresentamos brandos entre vós, qual ama que acaricia seus próprios filhos. 8. Assim nós, sendo-vos tão afeiçoados, de boa vontade desejávamos comunicar-vos não somente o evangelho de Deus, mas ainda as no…