Postagens

Mostrando postagens de Agosto 7, 2019

Livro de Salmos

Salmos, Capítulo: 145 1. Aleluia. Louva, ó minha alma, o Senhor!2. Louvarei o Senhor por toda a vida. Salmodiarei ao meu Deus enquanto existir.3. Não coloqueis nos poderosos a vossa confiança, são apenas homens nos quais não há salvação.4. Quando se lhe for o espírito, ele voltará ao pó, e todos os seus projetos se desvanecerão de uma só vez.5. Feliz aquele que tem por protetor o Deus de Jacó, que põe sua esperança no Senhor, seu Deus.6. É esse o Deus que fez o céu e a terra, o mar e tudo o que eles contêm; que é eternamente fiel à sua palavra,7. que faz justiça aos oprimidos, e dá pão aos que têm fome. O Senhor livra os cativos;8. o Senhor abre os olhos aos cegos; o Senhor ergue os abatidos; o Senhor ama os justos.9. O Senhor protege os peregrinos, ampara o órfão e a viúva; mas entrava os desígnios dos pecadores.10. O Senhor reinará eternamente; ó Sião, teu Deus é rei por toda a eternidade. Biblia

Comentários Santa Gertrudes de Helfta

Quarta-feira, dia 7 de Agosto de 2019 : Commentary Santa Gertrudes de Helfta Ó Ternura! Ternura! Não me abandones na minha angústia. Não desvies o teu rosto dos meus soluços e dos meus gritos. Que a tua caridade se incline para me escutar com paciência. Abre-me o teu seio, para que eu posso repousar um momento e expandir o meu espírito diante de ti. Estou certa de que, em virtude da bondade e da benevolência que te são naturais, não desdenhas homem algum na desolação nem desprezas aquele que se encontra na tribulação. Oh, que agradável é o odor dos teus perfumes para aquele que estava a cair no desalento. Tu levantas os feridos, Tu libertas os presos (Sl 145,7). Tu a ninguém desdenhas na tribulação; Tu estás atenta às necessidades de todos, de forma maternal e misericordiosa. Tu velas com ternura sobre os desesperados. Tu dignas-Te compensar a indigência de todos com grande clemência. Presta, pois, ouvidos à minha indigência, a fim de que, para bem da minha alma, possa ter contigo pre…

Evangelho segundo São Mateus

Quarta-feira, dia 7 de Agosto de 2019 : Evangelho segundo S. Mateus 15,21-28. Naquele tempo, Jesus retirou-Se para os lados de Tiro e Sidónia. Então, uma mulher cananeia, vinda daqueles arredores, começou a gritar: «Senhor, Filho de David, tem compaixão de mim. Minha filha está cruelmente atormentada por um demónio». Mas Jesus não lhe respondeu uma palavra. Os discípulos aproximaram-se e pediram-Lhe: «Atende-a, porque ela vem a gritar atrás de nós». Jesus respondeu: «Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel». Mas a mulher veio prostrar-se diante d’Ele, dizendo: «Socorre-me, Senhor». Ele respondeu: «Não é justo que se tome o pão dos filhos para o lançar aos cachorrinhos». Mas ela insistiu: «É verdade, Senhor; mas também os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa de seus donos». Então Jesus respondeu-lhe: «Mulher, é grande a tua fé. Faça-se como desejas». E, a partir daquele momento, a sua filha ficou curada. Biblia

Livro de Salmos

Quarta-feira, dia 7 de Agosto de 2019 : Livro de Salmos 106(105),6-7a.13-14.21-22.23. Pecámos como os nossos pais, fizemos o mal e praticámos a impiedade. Os nossos pais, quando estavam no Egipto, não entenderam as tuas maravilhas nem tiveram presente a imensidade do teu amor; revoltaram-se junto ao Mar dos Juncos. Depressa esqueceram os seus feitos grandiosos e não confiaram nos seus desígnios. E entregaram-se à orgia no deserto e tentaram a Deus no descampado. Esqueceram a Deus que os salvara, que realizara prodígios no Egipto, maravilhas na terra de Cam, feitos gloriosos no Mar Vermelho. E pensava já em exterminá-los, se Moisés, o seu eleito, não intercedesse junto d’Ele e aplacasse a sua ira para não os destruir Biblia

Livro de Número

Quarta-feira, dia 7 de Agosto de 2019 : Livro de Números 13,1-2.25-33.14,1.26-29.34-35. Naqueles dias, o Senhor disse a Moisés, no deserto de Parã: «Manda alguns homens observar a terra de Canaã, que Eu vou dar aos filhos de Israel. Envia um homem por cada uma das vossas tribos paternas e todos sejam dos principais entre eles». Passados quarenta dias, os homens regressaram, depois de terem observado a terra. Vieram ter com Moisés, Aarão e toda a comunidade dos filhos de Israel, ao deserto de Parã, em Cades. Fizeram-lhes então o seu relato, a eles e a toda a comunidade, e mostraram-lhes os frutos da terra. Eis o que eles contaram: «Entrámos no país ao qual nos enviaste; é de facto uma terra onde corre leite e mel e aqui estão os seus frutos. Mas o povo que o habita é poderoso, as cidades são muito grandes e fortificadas e até lá vimos descendentes de Anac. Os amalecitas ocupam a região do Negueb; os hititas, os jebuseus e os amorreus vivem na serra; e os cananeus habitam junto ao mar e…