Louvor à onisciência de Deus

Salmos: 139. 1. Para o mestre de música. Um salmo de Davi. SENHOR, tu me sondas e me conheces! 2. Sabes quando me sento e quando me levanto, e acompanhas o meu pensamento onde quer que eu esteja. 3. Discernes minha caminhada e a minha pousada, e estás a par de todos os meus intentos. 4. Porquanto a palavra ainda não chegou à minha língua e tu, ó Eterno, já a conheces completamente. 5. Tu me envolves por trás e pela frente, e pões sobre mim tua mão. 6. Tal conhecimento é para mim demasiado maravilhoso, tão elevado que não posso compreender totalmente. 7. Para onde poderia eu fugir do teu Espírito? Para onde poderia correr e escapar da tua presença? 8. Se eu escalar o céu, aí estás; se me lançar sobre o leito da mais profunda sepultura, igualmente aí estás. 9. Se eu me apossar das asas da alvorada e for morar nos confins do mar, 10. também aí tua mão me conduz, tua destra me ampara. 11. Se eu cogitar: “As trevas, ao menos, haverão de me envolver, e a luz ao meu redor se tornará em noite”, 12. constatarei que nem as mais densas trevas são obscuras para teu olhar, pois a noite brilhará como o meio-dia, porquanto para ti as trevas são luz. 13. Tu formaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe. 14. Graças te dou pela maneira extraordinária como fui criado! Pois tu és tremendo e maravilhoso! Sim, minha alma o sabe muito bem. 15. Meus ossos não te eram encobertos, quando fui formado ocultamente e tecido nas profundezas da terra. 16. Teus olhos viam meu embrião, e em teu livro foram registrados todos os meus dias; prefixados, antes mesmo que um só deles existisse! 17. Ó Deus, como são complexos e preciosos para mim os teus pensamentos, quão vastos e profundos os teus conhecimentos. 18. Se eu os pudesse somar, seriam mais que os grãos de areia. Se os contasse, levaria toda a eternidade e ainda haveria o que contar. 19. Quem me dera exterminasses os ímpios, ó Deus! Então, as pessoas inescrupulosas e sanguinárias se afastariam de mim; 20. pessoas que, com má intenção, pronunciam teu Nome, tomando-o em vão, como inimigos teus. 21. SENHOR, como não odiar aqueles que te odeiam? Como não abominar os que se levantam contra ti? 22. Eu os odeio com ódio implacável: tornaram-se, dessa forma, meus próprios inimigos. 23. Sonda-me, ó Deus, e analisa o meu coração. Examina-me e avalia as minhas inquietações! 24. Vê se há em mim algum sentimento funesto, e guia-me pelo Caminho da vida eterna! - Bíblia KJA Offline

Postagens mais visitadas deste blog

Misericórdia

Louvor à sabedoria do Senhor

Carta de São Judas a respeito da salvação