Comentários de São Cipriano

Quarta-feira, dia 14 de Agosto de 2019 : Commentary São Cipriano O Senhor disse: «Se dois de vós se unirem na Terra para pedirem qualquer coisa, ser-lhes-á concedida por meu Pai que está nos Céus. Na verdade, onde estão dois ou três reunidos em meu nome, Eu estou no meio deles». Mostra assim que não é o grande número dos que rezam, mas a sua unanimidade, que obtém graças. «Se dois de vós se unirem na Terra»: Cristo põe em primeiro lugar a unidade das almas, põe antes de tudo a concórdia e a paz. Que haja plena concórdia entre nós, foi o que Ele constante e firmemente pregou. Ora, como pode ter concórdia com outro quem não tem concórdia com o corpo da Igreja e com o conjunto dos irmãos? [...] O Senhor fala da sua Igreja àqueles que estão na Igreja: se estiverem de acordo entre si, se orarem em conformidade com as suas recomendações e os seus conselhos, mesmo que sejam só dois ou três a rezar, se o fizerem numa só alma, mesmo sendo apenas dois ou três, podem obter aquilo que pedem à majestade de Deus. «Onde estão dois ou três reunidos em meu nome, Eu estou no meio deles»: quer dizer, ele está com os pacíficos e os simples, com os que temem a Deus e observam os seus mandamentos. Jesus afirma que está com dois ou três apenas, como esteve com os três jovens na fornalha: porque permaneceram simples em relação a Deus e unidos entre si, reconfortou-os com um sopro de orvalho no meio das chamas (Dn 3,50). O mesmo aconteceu com os dois apóstolos que estiveram presos: porque eram simples, porque estavam unidos de coração, Ele acudiu-lhes, abrindo-lhes as portas do cárcere (At 25, 25). [...] Quando, portanto, Cristo inscreve entre os seus preceitos esta palavra: «Onde estão dois ou três reunidos em meu nome, Eu estou no meio deles», [...] está a reprovar aos dissidentes a sua discórdia e a recomendar a paz aos seus fiéis.

Postagens mais visitadas deste blog

A passageira alegria dos ímpios